Novidades da ISO 45001:2018

Veja o que mudou na ISO 45001, o Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional (SSO).

De acordo com os dados estatísticos da Organização Internacional do Trabalho – OIT, um trabalhador morre a cada 15 segundos e 153 trabalhadores se acidentam a cada 15 segundos.

São 2,3 milhões de mortes/ano e 317 milhões de acidentes/ano.

Já no Brasil, a média é de 700 mil acidentes e doenças em consequências de trabalho por ano, conforme dados do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS).

Em função destes cenários, a norma de gestão ISO 45.001 vem com uma proposta de identificação dos perigos e gerenciamento dos riscos e oportunidades.

Os processos de suporte como a liderança, a comunicação, a capacitação, o monitoramento dos resultados, análise crítica e melhoria contínua corroboram para a formação de uma estrutura que proporciona uma gestão organizada voltada para a Segurança e Saúde Ocupacional (SSO) elevando o valor da segurança e responsabilidade com todos dentro das organizações.

A norma foi publicada em português com tradução da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e se encontra disponível para compra no próprio site da instituição desde maio.2018.

A norma segue o mesmo padrão utilizado pelas normas NBR ISO 9001 e NBR ISO 14001 conforme figura a seguir:

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES NA ISO 45001

4.1 Contexto da organização: Estabelece conceitos para que sejam determinadas as questões internas e externas relevantes ao propósito da organização e que afete a capacidade em alcançar os resultados pretendidos.

n4.2 Necessidades e expectativas dos trabalhadores e outras partes interessadas: Estabelece os conceitos para a determinação das necessidades e expectativas das partes interessadas e de seus trabalhadores.

4.3 Escopo do SSO: Detalha os limites e aplicação do sistema de gestão. Requisito mais detalhado que na versão OHSAS 18001.n

5.1 Liderança e Comprometimento: Maior ênfase na alta direção para se envolver ativamente e assumir a responsabilidade pela eficácia do sistema de gestão. As alíneas “g” e “j” buscam a descentralização da gestão e a formação de uma cultura de segurança.

5.3 Funções e responsabilidades: O representante da direção segue a mesma linha das normas 9001 e 14001, ou seja, não existe mais para a versão 45001. A norma busca a descentralização das responsabilidades

5.4 Participação e Consulta: Requisito detalha com mais cuidado as referências da norma que devem ser usadas para o correto atendimento ao requisito. Se apresenta mais detalhada.

6.1 Abordagem de riscos e oportunidades: A organização deve possuir uma maneira de determinar seus riscos e oportunidades, seguindo a mesma linha das normas 9001 e 14001.

6.2 Objetivos e Planejamento: Acreditamos que a maioria das empresas praticavam cuidados no estabelecimento de seus objetivos para abranger, além da definição dos objetivos, os planos de ações atrelados com responsáveis, prazos, atividades, outras ações. Esta norma é mais detalhada na questão do planejamento dos objetivos e planos, além de solicitar uma visão mais ampla considerando os riscos e oportunidades.

7.4 Comunicação: Mais prescritiva em relação aos “mecanismos” de comunicação, incluindo determinação do que, quando e como comunicar.n

7.5 Informação documentada: Trata-se da gestão de documentos e registros, seguindo-se a mesma linha da 9001 e 14001. Cuidados devem ser tomados para o correto entendimento quando mencionado “reter informação documentada”- esta questão refere-se ao armazenamento de registros nas versões anteriores e “manter informação documenta”- refere-se ao controle efetivo do documento.

8.1.3: Gestão de Mudanças: A organização deverá estabelecer um processo para o controle de mudanças, requisito mais detalhado que na versão da OHSAS 18001.

8.1.4 Aquisição: Critérios para compras levando-se em consideração requisitos de segurança mais detalhados, além da necessidade de controles para as atividades terceirizadas. A norma é clara no controle operacional para contratados e terceirizados.

9.3 Análise Crítica pela Direção: A norma segue o mesmo padrão da OHSAS 18001, porém com assuntos novos a serem discutidos como (riscos e oportunidades, integração de sistema, outros).

10.3 Melhoria: Aborda de maneira clara a melhoria no desempenho de SSO e promoção de uma cultura. As ações preventivas foram excluídas, seguindo-se a mesma linha das normas 9001 e 14001.

ESCLARECENDO ALGUMAS DÚVIDAS

Quem pode implantar a ISO 45001?

A norma é flexível e pode ser adaptada para gerenciar a segurança e saúde ocupacional, incluindo:

– Grandes organizações e empresas

– Pequenas e médias empresas

– Organizações públicas e sem fins lucrativos

– Organizações não governamentais (ONGs) e filantrópicas

Quando deve ocorrer a transição para a nova versão?

Em 12 de março de 2018 a nova versão definitiva foi publicada, definitiva, da ISO 45001 seja publicada. O período de transição é de 3 anos, contando a partir da sua data de publicação.

A data de validade das certificações credenciadas para OHSAS 18001:2007 emitidas durante o período de migração corresponderá ao final do período de migração de três anos.

Quais as melhorias e as mudanças com a ISO 45001:2018?

Com a ISO 45001:2018, as Organizações serão capazes de:n

– Garantir que a gestão de segurança e saúde ocupacional esteja alinhada com o planejamento estratégico da organização.

– Melhorar a integração entre as normas de sistemas de gestão.

– Aumentar o envolvimento da liderança nos processos internos de SSO.

– Melhorar o desempenho da segurança e saúde ocupacional das organizações.

– A ISO/DIS 45001 visa conduzir as organizações à Gestão de segurança e saúde ocupacional e a melhoria contínua, criando oportunidades para que o planejamento estratégico possa ser alinhado ao Sistema de Gestão de SSO.

– Outro detalhe que pode ser observado na melhoria dessa norma é o foco baseado no risco e na cultura, com base no comportamento, de Segurança e Saúde Ocupacional.

Desse modo, as organizações podem implementar um SG de SSO e alcançar benefícios extraordinários, como, por exemplo a redução de lesões, problemas de saúde e mortes relacionadas ao trabalho, eliminação ou minimização de riscos, além de se apresentar como uma organização responsável que atende aos requisitos e que se preocupa com a reputação da marca.

VEJA ALGUMAS SUGESTÕES PARA COLABORAR EM SEU PROCESSO DE TRANSIÇÃO:

REALIZE TREINAMENTOS COM NOSSA EQUIPE PARA:

– Alterações da norma ISO 45001:2018 – 08 horas

– Interpretação da norma ISO 45001:2018 – 16 horas

– Planejamento – contexto da organização e ações para abordar riscos da teoria à prática, desvendando os requisitos 4 e 6 da norma – 08 horas com atividades práticas

Identificação de Perigos e Classificação de Riscos – 04hn– Requisitos Legais de Segurança e Saúde Ocupacional – 08h

REALIZE DIAGNÓSTICO DE AVALIAÇÃO PARA:

Formação de Cultura em SSO

– Coaching Comportamental para a Liderança e Equipe – SSO

Estamos a disposição para ajudá-lo! Entre em contato.

Josi Ane Maia – Gerente Comercial Técnico – comercial@afamconsultoria.com.br; (11) 9.8272-8929 | (11) 4220-2500.

Confira também os artigos abaixo

Princípio 05 – Como os líderes reagem ao fracasso

Para alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 5: a) Este princípio direciona a organização para dois lugares distintos. O primeiro é CULPAR E PUNIR ou APRENDER E MELHORAR, porém IMPOSSÍVEL estar em ambos os lugares. b) Os...

Princípio 04 – O Contexto Impulsiona o Comportamento

Para entender e alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 4: a) Os trabalhadores fazem o que fazem por uma única razão, a razão é que faz sentido para o trabalhador dado o contexto que ele vive e trabalha.b) Sistemas complexos...

Princípio 03 – Aprender a melhorar é vital!

Para entender bem este princípio, vou começar com 3 perguntas poderosas para provocar sua reflexão: a) Quais sistemas, processos e ferramentas você tem para obter feedback abertamente sobre sua organização? Quão fáceis de usar e disponíveis estão essas ferramentas...

Princípio 02 – Culpar não resolve nada

Todos se lembram que nós Seres Humanos cometemos de 5 a 7 erros por hora, não se trata de um número cabalístico, mas são estimativas feitas por pesquisadores do desempenho humano. Em sendo assim, culpar as pessoas que erram seria um contrassenso, não acham?,Bom,...

Princípio 01 – As pessoas cometem erros

Estudos a respeito de desempenho Humano e Organizacional tentam encontrar um número cabalístico de quantos erros os Seres Humanos cometem. Não temos certeza se este número esta correto, mas alguns autores diz que cometemos de 5 a 7 erros por hora, incrível não?? É...

HOP: Human And Organizational Performance – Desempenho humano e organizacional

Vamos falar sobre o “Desempenho Humano e Organizacional”- HOP. Por ser um tema um tanto quanto extenso, vamos dividi-lo em 5 partes, e por quê 5 partes?, porque são 5 princípios e irei pautar um princípio por capítulo, neste primeiro capítulo, irei contextualizar um...

27 de Julho Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

A data é um marco histórico na luta dos trabalhadores por melhorias nas condições de segurança e saúde no trabalho.   O dia propõe uma reflexão sobre como os ambientes e processos de trabalho podem determinar tanto a saúde quanto os acidentes e o adoecimento dos...

Use a Gestão de Resíduos para proporcionar preservação ambiental, ganhos financeiros, ações sociais e conformidade legal

O que é resíduo Tudo que não tem mais utilidade direta para sua empresa e precisa ser descartado, é um resíduo. Dentre eles papel, plástico, papelão, vidro, madeira, eletrônicos, efluente, produtos químicos, hospitalar, entulho, lâmpadas, contaminados, etc. Por que...

O que são aspectos e impactos ambientais?

Aspecto ambiental é qualquer elemento que interage ou pode interagir com o meio ambiente de forma positiva ou negativa – resíduos, emissões atmosféricas, efluentes, produtos químicos, consumo de água, consumo de energia, consumo de materiais diversos. Impacto...

ISO14001 – Sistema de Gestão Ambiental

Através de uma combinação de controles administrativos e operacionais, a Gestão Ambiental tem como objetivo principal identificar e gerir seus aspectos significativos, de forma a mitigar ou eliminar os impactos negativos ao meio ambiente. Além disso, atender a...

Entre em contato!

Endereço

Alameda João Galego, 174
Santa Maria, São Caetano do Sul – SP
Cep: 09560-340