Convença seu gestor a valorizar o EPI

Argumentos para melhorar a Segurança e Saúde Ocupacional de sua empresa.

O Equipamento de Proteção Individual (EPI) é a última fronteira antes de um acidente de trabalho, a última chance de evitar uma tragédia em sua empresa. Ainda assim, é comum encontrarmos gestores que negligenciam esse tão importante componente da Segurança e Saúde Ocupacional (SSO).

Escrevo esse artigo para municiar você de argumentos e posturas para convencer seus gestores de que EPI é, além de uma obrigação, uma prevenção simples contra danos complexos, com potencial para até fechar a empresa.

Juntos, você e seu gestor podem lembrar e reforçar a todos que a legislação brasileira deixa bem claro, no artigo 157 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que é de responsabilidade das empresas cumprir e fazer cumprir as normas de medicina e segurança do trabalho.

Em outras palavras, uma empresa que não respeita a obrigatoriedade dos EPIs pode sofrer multas e sanções administrativas estipuladas na Norma Regulamentadora nº 28 (NR 28 – Fiscalização e Penalidades), com base nos itens descritos na NR 6Equipamento de Proteção Individual (EPI). Multas e processos trabalhistas são completamente evitáveis, por isso, é obrigação da alta direção assim fazer.

Do ponto de vista operacional, um acidente de trabalho atrapalha a produtividade da empresa. Além de, muitas vezes, exigir paradas de linha para os primeiros socorros, há o abalo emocional das demais pessoas que presenciaram o ocorrido. A empresa, assim, deve contratar um substituto e arcar com o salário integral nos primeiros 15 dias de afastamento. Caso a vítima precise de mais tempo e do auxílio-doença, ela ganha 12 meses de estabilidade provisória após seu retorno.

Depois desses argumentos financeiros e morais, é importante você dar o exemplo, mostrar que faz o que fala. Dessa forma, passe a circular sempre com o EPI obrigatório em cada área. É também fundamental deixar em dia o PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – NR 7) e o PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – NR 9). Além de obrigatórios, esses documentos legitimam a adoção correta de EPIs.

Eu tenho certeza de que com argumentos plausíveis e documentos atualizados que embasam decisões, você será capaz de convencer seus superiores a enxergarem a Segurança e Saúde Ocupacional como um passo para a formação de cultura baseada na gestão pelo comportamento e ganhos financeiros. Curta a página da Afam Consultoria no Linkedin para receber as atualizações de nosso blog. Até breve!

Confira também os artigos abaixo

A importância de educar a liderança em segurança.

Esclarecendo o que é psicologia da segurança. Se você procurar a definição de psicologia da segurança, vai encontrar uma porção delas, porém eu escolhi uma que é citada no livro da juliana bley que é: parte da psicologia que se ocupa do componente segurança na conduta...

Equipes de Aprendizagem

A PRÁTICA DE “LEARNING TEAMS”: Aprendendo e melhorando a segurança, qualidade e excelência operacional  por  Brent Sutton  (Autor), Glynis McCarthy  (Autor), Brent Robinson  (Autor), Todd Conklin  (Prólogo), Hugo...

Princípio 05 – Como os líderes reagem ao fracasso

Para alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 5: a) Este princípio direciona a organização para dois lugares distintos. O primeiro é CULPAR E PUNIR ou APRENDER E MELHORAR, porém IMPOSSÍVEL estar em ambos os lugares. b) Os...

Princípio 04 – O Contexto Impulsiona o Comportamento

Para entender e alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 4: a) Os trabalhadores fazem o que fazem por uma única razão, a razão é que faz sentido para o trabalhador dado o contexto que ele vive e trabalha.b) Sistemas complexos...

Princípio 03 – Aprender a melhorar é vital!

Para entender bem este princípio, vou começar com 3 perguntas poderosas para provocar sua reflexão: a) Quais sistemas, processos e ferramentas você tem para obter feedback abertamente sobre sua organização? Quão fáceis de usar e disponíveis estão essas ferramentas...

Princípio 02 – Culpar não resolve nada

Todos se lembram que nós Seres Humanos cometemos de 5 a 7 erros por hora, não se trata de um número cabalístico, mas são estimativas feitas por pesquisadores do desempenho humano. Em sendo assim, culpar as pessoas que erram seria um contrassenso, não acham?,Bom,...

Princípio 01 – As pessoas cometem erros

Estudos a respeito de desempenho Humano e Organizacional tentam encontrar um número cabalístico de quantos erros os Seres Humanos cometem. Não temos certeza se este número esta correto, mas alguns autores diz que cometemos de 5 a 7 erros por hora, incrível não?? É...

HOP: Human And Organizational Performance – Desempenho humano e organizacional

Vamos falar sobre o “Desempenho Humano e Organizacional”- HOP. Por ser um tema um tanto quanto extenso, vamos dividi-lo em 5 partes, e por quê 5 partes?, porque são 5 princípios e irei pautar um princípio por capítulo, neste primeiro capítulo, irei contextualizar um...

27 de Julho Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

A data é um marco histórico na luta dos trabalhadores por melhorias nas condições de segurança e saúde no trabalho.   O dia propõe uma reflexão sobre como os ambientes e processos de trabalho podem determinar tanto a saúde quanto os acidentes e o adoecimento dos...

Use a Gestão de Resíduos para proporcionar preservação ambiental, ganhos financeiros, ações sociais e conformidade legal

O que é resíduo Tudo que não tem mais utilidade direta para sua empresa e precisa ser descartado, é um resíduo. Dentre eles papel, plástico, papelão, vidro, madeira, eletrônicos, efluente, produtos químicos, hospitalar, entulho, lâmpadas, contaminados, etc. Por que...

Entre em contato!

Endereço

Rua Niterói, 362
Centro São Paulo - SP
Cep: 09510-200