Como descartar o resíduos de acordo com sua classificação?

Compartilhe na sua rede social

Classificação de resíduos determinada pela ABNT NBR 10.004/04

Uma gestão de resíduos eficaz começa com sua correta classificação, pois desta forma é possível determinar o mais adequado processo de tratamento final.

A classificação dos resíduos envolve a identificação do processo ou atividade que lhes deu origem e de seus constituintes e características, e a comparação destes constituintes, cujo o impacto ao meio ambiente e a saúde é conhecido.

No Brasil, a ABNT NBR 10.004/04 classifica os resíduos sólidos (exceto radioativos) quanto aos seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública, para que possam ser gerenciados adequadamente.

A primeira é a Classe I – Perigosos, que devido a sua periculosidade, apresentam risco à saúde pública, provocando mortalidade, incidência de doenças ou acentuando seus índices, bem como riscos ao meio ambiente quando gerenciados inadequadamente. Estão inclusos na Classe I resíduos com inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade, conceitos definidos na própria norma.

Sobre a destinação foi estabelecido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRSLei 12.305/10) que alguns resíduos de Classe I devem retornar aos seus fabricantes, para que estes possam ser devidamente reciclados, incinerados ou dispostos em aterros. É o caso por exemplo de agrotóxicos, pilhas, baterias, pneus, óleos lubrificantes, componentes eletrônicos e lâmpadas.

Já para o descarte de resíduos ambulatoriais, químicos ou biológicos, deve ser feita uma segregação e identificação desde o início, evitando a reinserção dos mesmos no processo. Pérfuro-cortantes, como agulhas e utensílios médicos, devem ser acondicionados com segurança.

Direcionada aos resíduos de saúde, a RDC 222/2018 – Regulamenta as boas práticas de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde e dá outras providencias. Desta forma, o PGRSS deve ser elaborado para o atendimento a esta legislação.

Outro processo de tratamento final muito conhecido e aplicado aos resíduos Classe I, é o coprocessamento, que consiste na queima dos resíduos em fornos de cimento, em condições estritamente controladas, onde se usa os resíduos em substituição parcial ao combustível que alimenta a chama dos fornos no processo de fabricação de cimento. A alta temperatura da chama, o tempo de residência dos gases, a turbulência no interior do forno e vários outros parâmetros da combustão na produção de cimento são ideais e até superiores aos padrões exigidos para a destruição ambientalmente segura de resíduos perigosos.

Outra forma de resíduo enquadrado na Classe I, são os efluentes líquidos industriais. No geral, o descarte destes se dá através de infraestrutura de estação de tratamento de efluentes, onde são processados de modo a eliminar sua carga de contaminação, a níveis aceitáveis de acordo com as legislações aplicáveis, para em seguida serem lançados para a rede pública coletora ou diretamente em corpos de água.

A Classe II refere-se aos resíduos não perigosos, e estes são subdividos em:

Classe II A – Não Internes, são resíduos não inertes, ou seja, que podem se misturar à natureza posteriormente através da biodegradação, combustão ou solubilização em água. Mesmo não sendo perigosos, trazem riscos à saúde humana ou ao meio ambiente quando descartados de forma inadequada.

São materiais como restos de alimentos, papel e papelão, metais não inertes (ferro, cobalto, níquel, tungstênio), filtros não perigosos ou plásticos em geral. São resíduos com alto potencial de reciclagem, e essa é sua destinação mais adequada. Quando a reciclagem ou reuso não são possíveis ou viáveis, coprocessamento ou aterro sanitário são opções de tratamento final.

Classe II B – Inertes, não sofrem alterações de composição ao longo do tempo. São os entulhos de construção civil, pedras, areia, vidro, borracha, isopor, madeira e metais inertes (alumínio, ouro, prata, platina, paládio e cobre). Muitos resíduos Classe II B – Inertes podem ser reciclados ou reutilizados, como por exemplo os entulhos de construção podem ser enviados para britagem e reutilização. A madeira pode ser destinada para alimentar fornos que são usados para fabricação de outros produtos. Vidros e metais encaminhados para processos de reciclagem. A última alternativa recomendada para tratamento final de resíduos classe II é o aterro.

A Afam Consultoria tem consultores especialistas em gestão de resíduos, auxiliando sua empresa na implementação de procedimentos e processos adequados à legislação e às boas práticas de gestão de resíduos. Para saber mais, entre em contato conosco aqui.

Para mais novidades, siga-nos no Linkedin.

Até a próxima!


Compartilhe na sua rede social

Confira também os artigos abaixo

O que são aspectos e impactos ambientais?

Aspecto ambiental é qualquer elemento que interage ou pode interagir com o meio ambiente de forma positiva ou negativa – resíduos, emissões atmosféricas, efluentes, produtos químicos, consumo de água, consumo de energia, consumo de materiais diversos. Impacto...

Como decidir com segurança

A tomada de decisão é um processo que resulta na seleção de uma opção entre várias alternativas no dia-a-dia de nossos líderes. Como sabemos, estas decisões têm impacto direto na qualidade de vida e relacionamento com a nossa equipe e, consequentemente, grandes...

Zero acidente, uma meta a ser perseguida ou uma filosofia dentro do processo de formação de cultura de segurança?

Bom, tema um tanto controverso, e se fizermos uma pesquisa, acredito que poderemos ter respostas bem distintas. Mas estou interessado em você, para você, o ZERO ACIDENTE é uma meta alcançável ou apenas algo banal que acaba se transformando em estratégia ou filosofia...

Como é liderar uma equipe com segurança?

Antes de iniciarmos, gostaria de lhe perguntar se você tem de maneira clara, a diferença entre chefe e líder? Acredito que saiba a resposta, mas para deixarmos bem alinhado, vale uma descrição rápida. Chefe Um chefe, geralmente é aquela pessoa que comanda pessoas, é...

Como utilizar a abordagem de Riscos e Oportunidades a favor de sua empresa

Temos notado que apesar das últimas versões das normas da série ISO possuírem uma idade média global de mais de 4 anos de existência (ISO…

O que é ISO 50.001?

A ISO “International Organization for Standardization” é uma organização fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça. Seu propósito é…

HPC 420 Segurança e Qualidade dos Produtos Saneantes e de Higiene Pessoal

A segurança e a qualidade dos produtos saneantes e de higiene pessoal (sigla em inglês: Home and Personal Care – HPC) é uma preocupação…

Você deseja ser um líder respeitado ou admirado?

Trata-se de uma pergunta um tanto quanto difícil para ser respondida, pois dependerá de como a interpretamos. Mas, geralmente, respeito…

Dia Mundial do Meio Ambiente

Atualmente todos os seres humanos na face da Terra estão direcionando seus esforços para minimizar os impactos causados pela pandemia.

Onde a psicologia positiva pode ajudar nos Sistemas de Gestão e na Cultura Empresarial

A psicologia positiva é o estudo da mente humana baseada na harmonia cognitiva e na sanidade, que acarretam na saúde emocional.

Entre em Contato

Telefones

+55 (11) 4220-2500
+55 (11) 94964-0025

E-mail

comercial@afamconsultoria.com.br

Endereço

Alameda João Galego, 174
Santa Maria, São Caetano do Sul – SP
Cep: 09560-340

    captcha



    Responder
    Posso te ajudar?
    AFAM
    Olá, como podemos ajudar?