Como descartar o resíduos de acordo com sua classificação?

Compartilhe na sua rede social

Classificação de resíduos determinada pela ABNT NBR 10.004/04

Uma gestão de resíduos eficaz começa com sua correta classificação, pois desta forma é possível determinar o mais adequado processo de tratamento final.

A classificação dos resíduos envolve a identificação do processo ou atividade que lhes deu origem e de seus constituintes e características, e a comparação destes constituintes, cujo o impacto ao meio ambiente e a saúde é conhecido.

No Brasil, a ABNT NBR 10.004/04 classifica os resíduos sólidos (exceto radioativos) quanto aos seus riscos potenciais ao meio ambiente e à saúde pública, para que possam ser gerenciados adequadamente.

A primeira é a Classe I – Perigosos, que devido a sua periculosidade, apresentam risco à saúde pública, provocando mortalidade, incidência de doenças ou acentuando seus índices, bem como riscos ao meio ambiente quando gerenciados inadequadamente. Estão inclusos na Classe I resíduos com inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade e patogenicidade, conceitos definidos na própria norma.

Sobre a destinação foi estabelecido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRSLei 12.305/10) que alguns resíduos de Classe I devem retornar aos seus fabricantes, para que estes possam ser devidamente reciclados, incinerados ou dispostos em aterros. É o caso por exemplo de agrotóxicos, pilhas, baterias, pneus, óleos lubrificantes, componentes eletrônicos e lâmpadas.

Já para o descarte de resíduos ambulatoriais, químicos ou biológicos, deve ser feita uma segregação e identificação desde o início, evitando a reinserção dos mesmos no processo. Pérfuro-cortantes, como agulhas e utensílios médicos, devem ser acondicionados com segurança.

Direcionada aos resíduos de saúde, a RDC 222/2018 – Regulamenta as boas práticas de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde e dá outras providencias. Desta forma, o PGRSS deve ser elaborado para o atendimento a esta legislação.

Outro processo de tratamento final muito conhecido e aplicado aos resíduos Classe I, é o coprocessamento, que consiste na queima dos resíduos em fornos de cimento, em condições estritamente controladas, onde se usa os resíduos em substituição parcial ao combustível que alimenta a chama dos fornos no processo de fabricação de cimento. A alta temperatura da chama, o tempo de residência dos gases, a turbulência no interior do forno e vários outros parâmetros da combustão na produção de cimento são ideais e até superiores aos padrões exigidos para a destruição ambientalmente segura de resíduos perigosos.

Outra forma de resíduo enquadrado na Classe I, são os efluentes líquidos industriais. No geral, o descarte destes se dá através de infraestrutura de estação de tratamento de efluentes, onde são processados de modo a eliminar sua carga de contaminação, a níveis aceitáveis de acordo com as legislações aplicáveis, para em seguida serem lançados para a rede pública coletora ou diretamente em corpos de água.

A Classe II refere-se aos resíduos não perigosos, e estes são subdividos em:

Classe II A – Não Internes, são resíduos não inertes, ou seja, que podem se misturar à natureza posteriormente através da biodegradação, combustão ou solubilização em água. Mesmo não sendo perigosos, trazem riscos à saúde humana ou ao meio ambiente quando descartados de forma inadequada.

São materiais como restos de alimentos, papel e papelão, metais não inertes (ferro, cobalto, níquel, tungstênio), filtros não perigosos ou plásticos em geral. São resíduos com alto potencial de reciclagem, e essa é sua destinação mais adequada. Quando a reciclagem ou reuso não são possíveis ou viáveis, coprocessamento ou aterro sanitário são opções de tratamento final.

Classe II B – Inertes, não sofrem alterações de composição ao longo do tempo. São os entulhos de construção civil, pedras, areia, vidro, borracha, isopor, madeira e metais inertes (alumínio, ouro, prata, platina, paládio e cobre). Muitos resíduos Classe II B – Inertes podem ser reciclados ou reutilizados, como por exemplo os entulhos de construção podem ser enviados para britagem e reutilização. A madeira pode ser destinada para alimentar fornos que são usados para fabricação de outros produtos. Vidros e metais encaminhados para processos de reciclagem. A última alternativa recomendada para tratamento final de resíduos classe II é o aterro.

A Afam Consultoria tem consultores especialistas em gestão de resíduos, auxiliando sua empresa na implementação de procedimentos e processos adequados à legislação e às boas práticas de gestão de resíduos. Para saber mais, entre em contato conosco aqui.

Para mais novidades, siga-nos no Linkedin.

Até a próxima!


Compartilhe na sua rede social

Confira também os artigos abaixo

Como utilizar a abordagem de Riscos e Oportunidades a favor de sua empresa

Temos notado que apesar das últimas versões das normas da série ISO possuírem uma idade média global de mais de 4 anos de existência (ISO…

O que é ISO 50.001?

A ISO “International Organization for Standardization” é uma organização fundada em 1946 e sediada em Genebra, na Suíça. Seu propósito é…

HPC 420 Segurança e Qualidade dos Produtos Saneantes e de Higiene Pessoal

A segurança e a qualidade dos produtos saneantes e de higiene pessoal (sigla em inglês: Home and Personal Care – HPC) é uma preocupação…

Você deseja ser um líder respeitado ou admirado?

Trata-se de uma pergunta um tanto quanto difícil para ser respondida, pois dependerá de como a interpretamos. Mas, geralmente, respeito…

Dia Mundial do Meio Ambiente

Atualmente todos os seres humanos na face da Terra estão direcionando seus esforços para minimizar os impactos causados pela pandemia.

Onde a psicologia positiva pode ajudar nos Sistemas de Gestão e na Cultura Empresarial

A psicologia positiva é o estudo da mente humana baseada na harmonia cognitiva e na sanidade, que acarretam na saúde emocional.

Dia Mundial da Segurança do Trabalho

O Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho acontece no Brasil desde 2005, e foi criado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT)

Como descrever uma não conformidade

Descrever uma não conformidade vai além de pontuar um erro ou fazer um apontamento negativo em uma auditoria.

CONHEÇA OS PRODUTOS DA AFAM E NOSSAS INOVAÇÕES PARA ATENDER A DEMANDA DA INDÚSTRIA 4.0

O nome Indústria 4.0 foi usado, inicialmente, na Ha over Messe, feira tecnológica alemã, em 2011.

Quais as licenças ambientais para abrir ou operar uma empresa?

Uma das etapas exigidas pelo governo para a abertura de uma indústria são as licenças ambientais.

Entre em Contato

Telefones

+55 (11) 4220-2500
+55 (11) 4318-5852
+55 (11) 94964-0025

E-mail

comercial@afamconsultoria.com.br

Endereço

Alameda João Galego, 174
Santa Maria, São Caetano do Sul – SP
Cep: 09560-340

    Chamar no WHATSAPP
    Posso te ajudar?
    AFAM
    Olá, como podemos ajudar?
    Precisando de ajuda com Qualidade, Gestão ou Segurança Ocupacional, fale conosco!👇