Adeque-se e saia na frente! Mudanças da ISO 22000:2018

Para ajudá-lo no processo de migração das mudanças da norma, a Afam Consultoria disponibilizou a tradução livre da ISO 22000:2018 segundo a ABNT.

A mudança da ISO 22000:2018 veio para agregar valor à melhoria contínua no Sistema de Gestão de Segurança dos Alimentos. A nova edição traz clareza e alinhamento às normas existentes para que as empresas possam integrar os seus sistemas de gestão (Segurança dos Alimentos com a Qualidade, Meio Ambiente, Segurança e Saúde do Trabalho).

PONTOS DE DESTAQUE DA NOVA VERSÃO:

?Ênfase reforçada no comprometimento da liderança de gestão: Capítulo 5.1 agora inclui novas demandas para ativamente engajar e tomar responsabilidade para a efetividade do sistema de gestão.

?A norma inclui uma nova abordagem para uma melhor compreensão e tratativa dos riscos. Um conceito vital no negócio e nos riscos de alimentos – que distingue entre o risco no nível operacional e no nível de negócios estratégicos do sistema de gestão.

?A norma esclarece o ciclo PCDA (Plan-Do-Check-Act) abrangendo os dois ciclos claros e distintos: o Sistema de Gestão Segurança de Alimentos como um todo e os Princípios do APPCC.

?A nova norma oferece uma descrição mais clara para diferenciar os riscos à segurança dos alimentos, os termos-chaves como Pontos Críticos de Controle (PCCs), Programas de Pré-requisitos Operacionais (PPROs) e Programas de Pré-requisitos (PPRs) combinado aos elementos-chave reconhecidos como a comunicação interativa e gerenciamento de sistemas.

?Requisitos estendidos relacionados a comunicações: Capítulo 7.4 está agora mais prescritivo em respeito à “mecanismos” de comunicação, incluindo a determinação do que, quando e como comunicar.

?O escopo agora inclui especificamente alimentos para animal (ex: petfood): alimentos para animais não produzindo alimento para consumo humano. A norma distingue o termo ‘feed’ para alimentação destinada a animais de produção de alimentos.

?Algumas alterações importantes nas definições: danos” são substituídos por “efeitos adversos à saúde” para garantir consistência com a definição de perigo à segurança de alimentos. O uso da “garantia” destaca a relação entre o consumidor e o produto alimentício, com base na garantia da segurança de alimentos.

?Comunicação da política de segurança de alimentos – Capítulo 5.2.2: Requer explicitamente que a gestão facilite a compreensão das políticas de segurança de alimentos pelos colaboradores.

?Objetivos do Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos: o estabelecimento de objetivos para o sistema de gestão de segurança de alimentos é especificado mais detalhadamente no Capítulo 6.2.1 e inclui itens como por exemplo: “consistente com os requisitos do cliente”, “monitorado” e “verificado”.

?Controle dos processos, produtos ou serviços fornecidos externamente – Capítulo 7.1.6: esta cláusula introduz a necessidade de controlar os fornecedores de produtos, processos e serviços (incluindo processos terceirizados) e assegurar a comunicação adequada dos requisitos relevantes, para atender os requisitos do sistema de gestão de segurança de alimentos.

?Além disso, há várias mudanças importantes na ISO 22000:2018 em comparação com a ISO 22000:2005 relacionadas à sistemática do HACCP.

A nova edição da ISO 22000:2018 cancela e substitui a ISO 22000:2005. As organizações certificadas com esta norma têm três anos a partir da data de publicação* para fazer a transição para a nova versão.

n(*) A ISO 22000:2018 foi publicada em 19 de Junho de 2018.

VEJA ALGUMAS SUGESTÕES PARA COLABORAR NO PROCESSO DE TRANSIÇÃO DA NORMA:

REALIZE DIAGNÓSTICO DE AVALIAÇÃO PARA:n

?Formação de Cultura Food Safey

?Coaching Comportamental para a Liderança e Equipe – Food Safety

REALIZE TREINAMENTOS COM NOSSA EQUIPE PARA A FORMAÇÃO DA CULTURA FOOD SAFETY:

?Interpretação dos requisitos da Especificação Técnica do Programa de Cultura e Gestão pelo Comportamento Food Safety, balizada na interpretação realizada pelo GFSI

?Desenvolvendo a equipe de segurança de alimentos

?Percepção de risco para a segurança dos alimentos

?Gestão do comportamento nas ferramentas da segurança do alimento

?Gestão de riscos na segurança dos alimentos – Aspectos comportamentais

?Formação de observadores para a segurança de alimentos

REALIZE TREINAMENTOS COM NOSSA EQUIPE PARA ISO 22000:2018n

?Principais mudanças da ISO 22000:2018 – 08 horas

?Interpretação da norma ISO 22000:2018 – 16 horas

Estamos a disposição para ajudá-lo! Entre em contato.nJosi Ane Maia – Gerente Comercial Técniconcomercial@afamconsultoria.com.brn(11) 9.8272-8929 | (11) 4220-2500

Confira também os artigos abaixo

A importância de educar a liderança em segurança.

Esclarecendo o que é psicologia da segurança. Se você procurar a definição de psicologia da segurança, vai encontrar uma porção delas, porém eu escolhi uma que é citada no livro da juliana bley que é: parte da psicologia que se ocupa do componente segurança na conduta...

Equipes de Aprendizagem

A PRÁTICA DE “LEARNING TEAMS”: Aprendendo e melhorando a segurança, qualidade e excelência operacional  por  Brent Sutton  (Autor), Glynis McCarthy  (Autor), Brent Robinson  (Autor), Todd Conklin  (Prólogo), Hugo...

Princípio 05 – Como os líderes reagem ao fracasso

Para alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 5: a) Este princípio direciona a organização para dois lugares distintos. O primeiro é CULPAR E PUNIR ou APRENDER E MELHORAR, porém IMPOSSÍVEL estar em ambos os lugares. b) Os...

Princípio 04 – O Contexto Impulsiona o Comportamento

Para entender e alinharmos nossos entendimentos, irei começar por alguns fundamentos do princípio 4: a) Os trabalhadores fazem o que fazem por uma única razão, a razão é que faz sentido para o trabalhador dado o contexto que ele vive e trabalha.b) Sistemas complexos...

Princípio 03 – Aprender a melhorar é vital!

Para entender bem este princípio, vou começar com 3 perguntas poderosas para provocar sua reflexão: a) Quais sistemas, processos e ferramentas você tem para obter feedback abertamente sobre sua organização? Quão fáceis de usar e disponíveis estão essas ferramentas...

Princípio 02 – Culpar não resolve nada

Todos se lembram que nós Seres Humanos cometemos de 5 a 7 erros por hora, não se trata de um número cabalístico, mas são estimativas feitas por pesquisadores do desempenho humano. Em sendo assim, culpar as pessoas que erram seria um contrassenso, não acham?,Bom,...

Princípio 01 – As pessoas cometem erros

Estudos a respeito de desempenho Humano e Organizacional tentam encontrar um número cabalístico de quantos erros os Seres Humanos cometem. Não temos certeza se este número esta correto, mas alguns autores diz que cometemos de 5 a 7 erros por hora, incrível não?? É...

HOP: Human And Organizational Performance – Desempenho humano e organizacional

Vamos falar sobre o “Desempenho Humano e Organizacional”- HOP. Por ser um tema um tanto quanto extenso, vamos dividi-lo em 5 partes, e por quê 5 partes?, porque são 5 princípios e irei pautar um princípio por capítulo, neste primeiro capítulo, irei contextualizar um...

27 de Julho Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho

A data é um marco histórico na luta dos trabalhadores por melhorias nas condições de segurança e saúde no trabalho.   O dia propõe uma reflexão sobre como os ambientes e processos de trabalho podem determinar tanto a saúde quanto os acidentes e o adoecimento dos...

Use a Gestão de Resíduos para proporcionar preservação ambiental, ganhos financeiros, ações sociais e conformidade legal

O que é resíduo Tudo que não tem mais utilidade direta para sua empresa e precisa ser descartado, é um resíduo. Dentre eles papel, plástico, papelão, vidro, madeira, eletrônicos, efluente, produtos químicos, hospitalar, entulho, lâmpadas, contaminados, etc. Por que...

Entre em contato!

Endereço

Rua Niterói, 362
Centro São Paulo - SP
Cep: 09510-200